Ágio! Mas que tipo de bruxaria é essa?

Agio

Muitos nunca ouviram falar nessa palavra, e menos ainda sobre o que ela significa, apesar de ser muito usada principalmente nos lançamentos automotivos no Brasil. A prática tem sido frequente nas concessionárias, para maior lucro quando a procura por um carro novo é muito grande, e se trata basicamente de um sobrepreço no veículo, ou seja, de um valor mais alto que o tabelado pela montadora. Rara é a autorizada que não cobra o ágio, já que a questão foge do controle da fabricante, que apenas sugere o quanto deve ser cobrado de cada modelo.

Em compensação, algumas lojas seguem à risca o que foi imposto pela marca, como é o caso de uma autorizada Chevrolet na cidade de Jundiaí interior de SP. Em uma visita, o vendedor informou os preços do novo Chevrolet Prisma são exatamente os mesmos sugeridos pela GM do Brasil. Já na concessionária autorizada Citroën da mesma cidade, são cobrados 3 mil reais a mais para os lançamentos DS4 e DS5.

Um bom exemplo de alta procura, que gerou um alto ágio, é o Hyundai HB20. O hatch, que faz muito sucesso desde o lançamento, teve uma das maiores filas de espera da atualidade, chegando a quase 4 meses desde o momento da compra até a entrega do veículo para o cliente. Por isso, muitas pessoas recorrem a lojas independentes, que podem ser encontradas facilmente em um guia de empresas. O modelo teve um sobrepreço em torno de 20% de seu valor inicial, que somava aproximadamente 6 mil reais.

Além do ágio, há lojas também que sobram ainda mais para que o cliente receba o carro logo na primeira remessa. Muitos chegam a deixar, no ato da compra, 10% do valor como sinal para retirar o carro o mais rápido possível.

Para concluir, o ágio é um ato que desrespeita o consumidor que deseja ter um carro novo logo no lançamento, mas que muitas vezes se vê obrigado a não avançar com a compra, esperando que a procura pelo modelo diminua para poder então, finalmente comprá-lo. Mas o mais comum é durante essa espera é o consumidor  pesquisar outros modelos e marcas, que podem não ser totalmente de seu gosto, mas que se adequem ao seu bolso.

|TEXTO| Guilherme Fontana
|IMAGENS| Divulgação

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s